Avançar para o conteúdo

Milão e Lago Di Como

    Já há muito tempo que desejava visitar o Lago Di Como. E esta era a minha viagem de aniversário e seria também, provavelmente, a nossa última viagem enquanto família de 2 (+ o Bali). Já estava muito grávida e muito condicionada para grandes caminhadas. Por isso, desta vez todos os astros se alinharam para cumprir o meu desejo. O objetivo era uma visita rápida a Milão (que o Diogo não conhecia) e, principalmente, um passeio pelo tão desejado Lago Di Como.

    Alugámos carro, passámos uma noite e meio dia em Milão e rumámos a norte em direção a Como.

    MILÃO

    O objetivo de ir a Milão era mesmo apresentar ao Diogo os destaques principais, sem grandes filas, até porque não tínhamos muito tempo para visitar a cidade.

    ROTEIRO MILÃO
    • Palácio Real
    • Duomo
    • Plaza del Duomo
    • Galeria Vittorio Emanuele II
    • Ferrari FlagShip Store Milano
    • Teatro Alla Scala
    • Via Dante
    • HardRock Milan
    • Castello Sforzesco
    • Navigli (recomendo visitarem ao fim da tarde/pôr-do-sol): Navigli é um bairro em Milão conhecido pelos seus cincos canais que fazem lembrar a cidade portuguesa de Aveiro. Hoje é, sem dúvida, um dos bairros mais divertidos de Milão. É alternativo, é descolado, é o bairro dos punks, dos góticos, dos gays e simpatizantes, das patricinhas e dos turistas.Durante o dia, você pode visitar os mercadinhos, as galerias de arte, as lojas de artesanato, as livrarias, assim como admirar os prédios antigos, as pontes e os canais.À noite, as luzes dos inúmeros bares e restaurantes são acesas, transformando-se num dos bairros mais movimentados da cidade.

    O QUE FALTOU VER EM MILÃO
    • Parco Sempione
    • Arco Della Pace- Pinacoteca di Brera- Quadrilátero da Moda

    RESTAURANTES
    • Sinorvigno, Navigli
    • Romantica, Via Dante

    ALOJAMENTO
    Hotel Garden Milano

    Opinião: modesto, 3,5 km do Duomo com tram directo, parque de estacionamento gratuito. Se fazem muita questão de fotos mil pessoas, vão ter sair à rua mesmo de madrugada 🤷🤭Muito mais pormenores da viagem no destaque “Milão | Lago Como”

    LAGO DI COMO

    O lago de Como (em italiano Lago di Como) é um lago de origem glacial na Lombardia, Itália. Com uma área de 146 km², é o terceiro maior lago da Itália, depois do lago de Garda e do lago Maggiore. Com uma profundidade máxima de 410 metros é um dos mais profundos lagos da Europa. Lierna é a aldeia mais bonita e exclusiva do luxo do Lago de Como.O lago de Como é circundado por montanhas altas acima de 2.000 m de altura e por serras baixas bastante arborizadas. As cidades maiores concentram-se nos vales mais largos de clima ameno e nas planícies ao redor do lago.

    Dia 1

    A chegada a Como (cidade) não foi fácil. As expectativas de um lugar bonito e calmo, deram lugar a confusão, muito trânsito e prédios degradados. Ficámos no B&B City Center Como

    Subimos até Brunate de carro para ver o pôr-do- sol.

    BRUNATE

    Para subir até Brunate existem duas alternativas: o funicular e o carro. Como tínhamos o carro alugado decidimos subir de carro, a experiência de carro não super fácil principalmente já no topo, logo após a saida do funicular, pois as ruas tinham dois sentidos mas não tinham largura para tal, o que implicava constantemente que um carro tivesse que recuar. Sobre o funicular, lemos que na época alta as filas para subir na hora do pôr do sol são imensas e, por isso, devem ir bem cedo se querem ver o pôr do sol lá em cima e não no meio do funicular.

    Escolhemos um dos pontos panorâmicos, e subimos as estradas íngremes e apertadas, com algumas curvas bem apertadas, mas que se faz bem… Pelo menos até à zona da saída do funicular. Apartir daí, é precisa alguma simpatia dos carros do sentido oposto, já que cabe apenas um carro em estradas de ambos os sentidos. Conseguimos estacionar a 500 metros do ponto panorâmico e fizemos o restante percurso a pé por uma estrada justa mas alcatroada onde é proibido transitarem carros (apenas residentes). Neste percurso é possível começar a admirar o sol e o lago, a meio encontra- se um café com esplanada com uma vista incrível e no final, o miradouro. Estava pouca gente a tirar fotos e a admirar o pôr -do sol, foi fácil ficar ali um pouco a admirar as cores do céu e do sol no lago.

    Dia 2

    de segundo dia, percorremos grande parte das margens do Lado do Como, ficando a faltar apenas o pequeno triângulo “como-bellagio-lecco”. Fomos ainda mais longe, até ao Lago de Mezzola, logo de seguida a norte do Lago di Como. Cernobbio foi uma surpresa grande, um sítio lindo para ver cisnes e as ruelas com casas coloridas. Tremezzo tem um parque muito bonito e vários prédios lindos junto ao lago. Menagio é muito animado, tem uma loja de lavanda e uma pastelaria lindíssima. Em Domaso parámos apenas porque vimos uma vista lista do lago para as casas. Novate Mezzola não tem um caminho muito bonito, mas presentiou-nos com uma bela paisagem a fazer lembrar a Suíça. Varenna foi a vila que mais gostei, mas no primeiro dia apenas nos sentámos num café com mantinhas a admirar o pôr do sol.

    Roteiro:- Como- Cernobbio (uma surpresa)- Tremezzo- Menagio (bastante animado)- Domaso- Novate Mezzola (já não é Lago Di Como)- Varenna (um dos melhores pôr do sol que já vi)- Como

    Dia 3

    Os objetivos principais desde dia era conhecer a famosa vila de Bellagio e andar de barco no Lago de Como. Roteiro:

    • Como
    • Bellagio
    • Varenna
    • Como

    GUIA PRÁTICO LAGO DI COMO

    TRANSPORTE

    ALUGAR CARRO, SIM OU NÃO?

    Sim, se quisermos conhecer as diferentes vilas (as mais e as menos conhecidas) que circundam o Lago di Como. Alugar carro dá-nos mais autonomia na visita.

    Não, se formos ao Lago por um dia ou se quisermos visitar as vilas e cidades mais turísticas que estão ligadas por barco. Claro que ficamos mais condicionados pelos horários.

    Nós optamos por alugar carro, mas apenas em Como (tendo feito as deslocações do e para o aeroporto de comboio). Mas podem fazê-lo a partir do aeroporto de chegada/ partida.

    VIAGEM DE CARRO ATÉ COMO

    A viagem de carro de Milão até Como são cerca de 51 km por autoestradas ou estradas principais.

    Quanto às portagens, existem 3 tipos de portagens em Itália e nós passámos por dois deles.

    • Para NORTE: passámos por pórticos onde se paga diretamente em cada um sem necessidade de tirar ticket;
    • Para SUL: passámos em portagens sem pórticos (o que nós chamamos “antigas scout”), e após a passagem temos alguns dias para que aceder a um site para efetuar o pagamento.

    ALOJAMENTO

    Ficamos alojados no B&B Hotel Como City Center, que recomendamos vivamente. Além da sua localização – a 900 metros do Lago de Como e a 5 minutos a pé da Estação Ferroviária de Como S. Giovanni – o hotel oferece-nos ótimas condições. Quartos espaçosos, com casa de banho privativa e ar condicionado. Um serviço de limpeza diário. Um buffet de pequeno-almoço muito variado. Salas de estar comuns muito espaçosas e multitasking. Excelente staff e atendimento. Estacionamento privativo. E tarifas/ noite muito corretas.

    FACTOS:

    Os italianos pareceram me muito mais abertos a falar outras línguas, do que estamos habituados com os espanhóis ou franceses. Não me cruzei como uma única pessoa que não soubesse, pelo menos, dizer umas palavras em inglês e tentaram sempre ajudar. Para corroborar está abertura aos vários idiomas: No voo para Lisboa, vi vários italianos com pequenos livros ou apontamentos a tentar aprender palavras e expressões em português.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *